Tuesday, June 03, 2008

Segunda semana de curso - 5o dia.


Hoje sentei-me à mesma mesa das alunas que me dou melhor e das que nao me idêntifico muito, no café da manhã (a mesa é grande). Perguntei a uma dessas (que não me idêntifico) se ela era irlandesa de pais irlandeses. Ela disse que sim, então expliquei que inicialmente eu tinha achado que ela era estrangeira. Também disse que ela se passaria por brasileira. Disse o mesmo para a amiga dela, uma loira de olhos verdes. Essa menina é baixa e já percebi que ela tem complexo de baixinha e foi justamente ela que peguei me olhando torto.

Eu não consigo entender porque mulheres que não sao altas têm esse complexo, pois a maioria delas são ainda mais femininas justamente por conta disso. A Kyle, considerada a cantora mais sexy, é baixa, por exemplo.

Enfim, daí a outra amiga, uma irlandesa de cabelos pretos, olhos azuis e com sardas bem grandes perguntou se ela também podia ser brasileira. Eu disse "sim, do sul do Brasil" assim como a loira.

Inesperadamente a que eu achei que fosse estrangeira e que passaria por brasileira me disse que o ex-namorado dela está indo para o Brasil e que agora ele é ex justamente por causa disso, pois ela acredita que ele está indo para lá para arrumar outra namorada. Eu então disse que ele estava fazendo uma grande besteira e que ele iria se arrepender. Ela, então, disse que sentia-se melhor depois de ouvir isso. Ela ficou pensativa e sozinha na mesa, pois todas saímos, mas depois pareceu alegre e mais receptiva.

Tivemos que deixar o prédio da FÁS, pois o alarme de incêndio tocou. Depois de passarmos 20 minutos lá fora nos deixaram voltar para pegar nossas coisas e irmos embora. Uma aluna que me parece gente boa disse que ía me fazer companhia no ponto de ônibus. Ela perguntou minha idade, a nacionalidade do Pete, há quanto tempo estou aqui e porque há tantos brasileiros ilegais, depois que eu disse que muitos de nós que vivem em Gort e dela dizer que a família dela conhece um casal de brasileiros que está indo para o Brasil para ajeitar os passaportes dos filhos que ficaram no Brasil. Para a minha surpresa, quando o ônibus chegou ela não embarcou e disse que a mãe dela ía passar no curso, pois já tinha passado do horário da mãe dela sair do centro.

A vizinha de mesa, que me deu carona chama-se Lorraine e hoje me indicou o site da "OAB" irlandesa para eu mandar o meus documentos para eles e descobrir o que teria que fazer para advogar aqui. Não penso em fazer isso agora, mas gostei de saber que a prefeitura dá incentivo ($$$) para quem precisa estudar e a faculdade local dá bolsa de estudos.

1 comment:

  1. A Irlanda e maravilhosa em relaçao aos cursos que oferece! Mentalidade avançada pois sabem do retorno que isso oferece ao pais. Quem dera a Italia fosse assim!

    Beijos com saudades, prima!

    ReplyDelete

Obrigada pelo seu comentário. Thank you for your comment.