Thursday, January 31, 2008

De volta em Galway

Saímos de Cork às 12:25 e chegamos em Galway às 16:35. A viagem de volta foi bem melhor que a da ida. A maior parte da viagem de ida foi à noite e o motorista era muito inseguro. Ele acelarava e freiava o tempo inteiro. Não dava para relaxar e dormir sem esquecer que estava no ônibus. Até o Pete se queixou.

Passamos por Gort, a cidadezinha com a maior concentração de brasileiros na Irlanda. Metade das pessoas na rua eram, de fato, brasileiras. Ainda passamos por Limerick. Adorei a cidade. As construções são georgianas, como em Dublin. Eu sempre achei que não iria gostar de Limerick. Grande engano. Também passamos pelo Aeroporto de Shannon. Eu não conhecia. Foi a caminho de lá que aquele co-piloto surtou em pleno ar esta semana. Ele está internado na seção psiquiátrica de algum hospital por aqui.

Cork tem muitos atalhos em forma de escadarias como em algumas cidades antigas no Brasil.

Comemos num restaurante chinês na segunda à noite. Matei a saudade do que eles chamam de chow mei: macarrão com frango, cebola e brócolis.

Tanto na terça quanto na quarta nós passamos a manhã andando pelo centro e fazendo a pausa tradicional para tomar café. Não almoçamos nenhum dia porque o café da manhã era reforçado. 

Comíamos o café da manhã irlandês com batata, linguiça, ovos, etc. À tarde nós usávamos a sauna seca e a úmida e a banheira jacuzzi. A força dos jatos d'água era tão forte que eu parecia estar dentro de uma panela de água fervente. Eu ainda usei a academia e a piscina aquecida, tudo no térreo do hotel.

Foi interessante comprar roupa de banho na Irlanda. O maiô cobre praticamente todo o bumbum. Pode não ser sexy, mas é bem mais confortável.

O jantar de graça no hotel foi razoável. O melhor mesmo foi o de ontem à noite, num restaurante mexicano. 

Na terça à noite assistimos o novo filme do Javier Bardem, No Contry for Old Men. O filme não era nada como eu imaginava. Adoramos! O Pete disse que foi o melhor filme que ele viu no cinema nos últimos tempos. Eu, sinceramente, achei que fosse ter uma síncope. A violência era muita. Eu senti os músculos dos meus braços contraírem de tanta tensão.

O quarto do hotel em que ficamos era bem espaçoso e confortável. Gostei do encosto almofadado e revestido de couro para as costas, acima da privada. Todo mundo deveria ter esse mimo em casa! 

O que achei estranho durante a viagem foi ver o David Beckham em Natal enquanto assistia o noticiário na BBC. Li que ele foi convidado para lançar um resort na capital potiguar.

Esqueci tanto da vida que acabei não tirando fotos da cidade. Pretendo aproveitar a malhação em Cork e me tornar membro da academia da faculdade de Galway. A anuidade é 150 Euros.

4 comments:

  1. Chiquem chique, chique!!!!
    Pq vc viajou para esta cidade? É algum lugar turístico aí da Irlanda? Vc escreve bem né?
    Entra no msn, abandonou o google talk e não entra em nenhum lugar para podermos conversar.
    Beijocas.

    ReplyDelete
  2. Oi Cris! Resolvemos ir para Cork por acaso. Obrigada pelo elogio. Eu é quem admiro a sua tendência poética.
    Eu entrei no MSN quando estava no pub hoje, justamente para tentar falar com a senhorita, mas você não estava online.
    Bjos

    ReplyDelete
  3. Que linda a sua foto, Ucha! Eu gostaria de dizer que achei vc a cara da minha mae com o novo corte! Impressionante!
    Beijos

    ReplyDelete
  4. Fico saber que pareço com sua mãe, pois tenho muito carinho por ela. Às vezes me pego concentrada em algo, inclinada para frente, com a cabeça perto do objeto que estou mexendo, assim como ela faz.
    Ela morava com meus pais na época que minha mãe estava grávida de mim, talvez essa seja a explicação.
    =)
    Bjos

    ReplyDelete

Obrigada pelo seu comentário. Thank you for your comment.