Sunday, November 20, 2011

Diário da bebê


O diário da nossa fofucha foi uma espécie de dica indireta aprendida na maternidade. As enfermeiras marcavam o horário que ela mamava. Mas isso só aconteceu algumas vezes. Logo passaram a me perguntar que horas ela tinha mamado pela última vez e eu não lembrava. Logo percebi que cabia a mim continuar registrando os horários.

Entretanto, o fichário continha outros dados que decidi reproduzir num caderno em casa. Cada dia possui os seguintes dados: time, feed, stool, wet, vomit, remarks. Em Português poderia ficar assim: hora, mamada, fezes, xixi, vômito e observações. 

A hora é definida pela hora em que ela começa a dar sinais de fome - geralmente logo após acordar. Trocamos a fralda quando isso acontece, daí temos condições de marcar ou não mais dois campos - fezes e xixi. Após a mamada, que ocorre logo após a troca da fralda, podemos preencher o resto. No campo de observações colocamos a quantidade que ela mamou.

O diário foi importante para entendermos sem demoras que a quantidade de leite indicada pelo fabricante do leite que ela toma, o Aptamil, não estava dando conta da fome dela. Conversamos com a Public Nurse que concordou com o upgrade na quantidade. Assim passamos a oferecer 180 ml por vez. Ao invés de mamar 6 mamadeiras com 150 ml ela passou a mamar 5 vezes por dia, que é a quantidade correta. Nem sempre ela mama os 180 ml todos. 

Outra vantagem indireta do diário é que ela ficou menos dependente do bico. A partir do momento em que a fome aumentou, na 4a semana, e ela continuava recebendo 150ml, ela não ficava sem o bico. Agora está bem melhor, ela está mais calma.

No comments:

Post a Comment

Obrigada pelo seu comentário. Thank you for your comment.