Thursday, July 14, 2011

A controversa mulher perfeita sob a óptica da iniciativa



A Cristina Lima destacou um tweet do Livro de Frases que diz o seguinte: A mulher perfeita é uma mulher de atitude. Não fica esperando homem nenhum tomar iniciativa.

A minha experiência e observação me ensinaram que o homem gosta de conquistar. Tenho consciência que os cabelos de algumas feministas podem arrepiar com o que vou dizer, mas paciência. Igualdade dos sexos é uma coisa e homens é outra.

Enfim, repito, o homem gosta de conquistar. Passada a fase da conquista em que o homem já dispendeu esforços para atrair a mulher cobiçada para perto de si e já teve a sua masculinidade confirmada, a tal da iniciativa realmente cai bem e como cai bem! Se não há iniciativa por parte da mulher o homem pode sentir-se sobrecarregado com a incumbência de sempre propor programas a dois, por exemplo.

Além disso, a iniciativa por parte da mulher o ajuda a atender o objetivo de fazê-la feliz. Isso é algo interessante que observei quando lia o livro ¨Mulheres Inteligentes Escolhas Insensatas" (Smart Women Foolish Choices), escrito pelos Drs. Connel Cowan e Melvyn Kinder.

Esses psicólogos sustentam a idéia de que devemos ajudá-los a nos fazer felizes, pois muitas vezes eles não sabem como fazê-lo. Isso não tem a ver com a inteligência do homem. Nada disso. Mas sim com a diferença dos sexos e a decorrente comunicação cruzada. Isso abriu meus olhos para a assertividade e a iniciativa. Para mim ambos traduzem em sermos claras, seguras e objetivas quanto ao que queremos e esperamos de nossos parceiros. Por isso, não é espantoso ler que a definição de mulher perfeita está relacionada com a iniciativa.

Contudo, durante a fase da conquista a iniciativa por parte da mulher pode ter um efeito negativo. Mas e os homens tímidos, eles não precisam de uma ajudinha? Não! Os homens tímidos não devem receber ajudinha não. Eles são tão homens quanto os extrovertidos e também precisam sentir que conquistaram a mulher.

O efeito negativo da iniciativa por parte da mulher durante o processo de conquista é o afastamento ou não valorização da mulher por parte do homem. Que pensamento machista!, você pode pensar. É, pode ser, mas educar um homem quanto à igualdade dos sexos durante a fase da conquista é perda de tempo.

Se um homem com paixão-fogo-de-palha é capaz de se afastar após a conquista, especialmente quando isso é tudo o que ele deseja - conquistar para se autoafimar - o que dirá um homem não apaixonado com uma mulher disponível. Infelizmente a iniciativa é interpretada assim por um homem machista ou simplesmente aproveitador. Portanto, a iniciativa da mulher acaba sendo um teste de personalidade.

Se o homem aproveita-se da mulher de iniciativa [na fase da conquista] e logo depois se afasta, nem chegando a conhecê-la o suficiente para embasar o afastamento, ele é um aproveitador machista. Do contrário, ele é um homem honesto.

Agora por mais que você também seja honesta e a sua iniciativa seja bem-vinda você deve estar preparada para não ter sucesso a longo prazo, pois o fato de ser segura e moderna não significa que você tem os atributos que o homem procura numa mulher. Isso é óbvio, mas ainda existem mulheres que saem falando que o homem é gay pois não quis nada com ela. Isso é podre e muito machista também!

Como dizem, o amor não oferece garantias, nem a iniciativa, mas quem não corre riscos nunca é feliz. O segredo é ir devagar sem mergulhar em piscina que você ainda não conhece bem e sem abrir seu coração apressadamente. A iniciativa que envolve abrir outras coisas pode ser ainda mais problemática se você não vê sexo como uma necessidade fisiológica que pode ser atendida por qualquer um. O cuidado deve ser redobrado nesse caso.

No comments:

Post a Comment

Obrigada pelo seu comentário. Thank you for your comment.